domingo, 5 de setembro de 2010

Venha conhecer um animalogante

Um dos nossos autores foi recentemente entrevistado pelo Science Careers. Num artigo intitulado Improving Science Through Animal Welfare pode ler mais sobre Nuno Franco e o seu trabalho.

2 comentários:

  1. Parabéns pela entrevista. Os teus projectos merecem ser divulgados pela relevância social e ética que conferem à investigação em ciência de animais de laboratório Mas fiquei com uma dúvida: na peça tu falas de um estudo que compara AB injectáveis e orais para tuberculose. Como é que sabes que a administração oral é mais stressante que a injectável?

    ResponderEliminar
  2. A administração oral por gavagem, sobretudo se frequente, induz elevado stress aos animais. O método é potencialmente traumático (no esófago, estômago ou traqueia, se acidentalmente for lá parar) e letal, para além de obrigar a maior restrição do animal.
    A administração intravenosa é mais passível de poder ser refinada, por vários meios, sendo ainda menos susceptível de causar trauma físico no animal.
    Quanto ao artigo que menciono na reportagem, são os próprios autores que avançam com a explicação:

    "For isoniazid dosages of 0.39 and 0.19 mg/kg (Fig. 1 and 2), a significant increase in the numbers of CFU was observed. This was due to the stress induced by the extra handling (i.e., daily dosing) of these treated groups compared to that required for the mice in the nontreated group, which were not handled on a daily basis."

    Podes encontrar o original aqui: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC90525/

    ResponderEliminar

Obrigado pela sua participação no animalogos! O seu comentário é bem-vindo, em especial se fornecer argumentos catalisadores da discussão.

Embora não façamos moderação dos comentários, reservamo-nos no direito de rejeitar aqueles de conteúdo ofensivo.

Usamos um filtro automático de spam que muito ocasionalmente apanha mensagens indevidamente; pedimos desculpa se isto acontecer com o seu comentário.