sábado, 28 de julho de 2012

Ponha o Ovo na Consciência

Texto da autoria de Cláudia Valente, Inês Bergmann e Inês Órfão
Alunas da Pós-graduação em Bem-estar Animal, ISPA

Apesar da recente e noticiada alteração da lei, os consumidores portugueses parecem permanecer alheios às condições de produção de ovos em Portugal. Logicamente, e tendo em conta os tempos de crise que se vivem, o preço parece ser o principal factor na escolha dos ovos comprados, havendo uma preferência por aqueles provenientes de produção intensiva (ovos biológicos podem custar 3 vezes mais).

No entanto, as galinhas poedeiras criadas em regime intensivo habitam em gaiolas de uma dimensão reduzida e em que cada indivíduo ocupa uma área igual a uma folha A4. Deste modo, as aves estão impedidas de realizar comportamentos naturais básicos como procurar comida, fazer ninho ou cama, e estabelecer uma hierarquia essencial na estabilidade do grupo. Em oposição, comportamentos anormais como arrancar penas são frequentes e por vezes “prevenidos” com acções que provocam dor, como o corte do bico. Problemas de saúde como osteoporose são também frequentes. É também de referir que já existem diversos estudos que comprovam que modo como as galinhas são poedeiras são criadas tem uma influência real na qualidade dos seus ovos, e para muitos consumidores este factor pode mesmo ser o decisivo.

Um destes estudos, realizado pelo Eurogrupo (1998) verificou que noutros países europeus, os consumidores estavam dispostos a pagar mais por ovos de galinhas que não fossem criadas em gaiolas, mas que o desconhecimento acerca de como podiam fazer essa escolha, nomeadamente através da leitura dos códigos presentes nos ovos, dificultava essa decisão.


Por estas razões, a nossa visão é que cabe ao consumidor comunicar ao produtor, através das suas compras, o tipo de produto que quer (preço, qualidade e condições de produção), e é nesse sentido que surge então a necessidade de criar uma campanha com um título que desperte a curiosidade, como “Ponha o Ovo na Consciência ”, que informe os consumidores sobre as diversas condições de produção existentes, vantagens e desvantagens das mesmas para as galinhas, consequências no produto final, significado de códigos presentes nos ovos e que dê a conhecer mais sobre o comportamento natural destes animais.

Esta iniciativa teria interesse não só para os consumidores, que passariam a saber mais sobre o produto antes de o escolherem, para os produtores, uma vez que as exigências europeias no que toca ao bem-estar dos animais de produção serão cada vez maiores e para as galinhas, que necessitam urgentemente de alterações nas condições em que habitam, mas também para a sociedade portuguesa em geral, uma vez que o modo como os animais são tratados e a importância que lhes é dada reflete o pensamento ético de uma nação.

2 comentários:

  1. É uma excelente ideia pois o desconhecimento dos produtos e seu modo de produção ainda existe entre os consumidores.

    ResponderEliminar
  2. Como consumidora faço a escolha consciente de ovos produzidos de modo biológic, não só porque dou preferência a sistemas de produção em que os animais estão em maior liberdade mas também porque quero assim dar o sinal ao 'meu' supermercado que um dos poucos produtos biológicos que tem é procurado. (E penso que é, tirando uma pequena quebra que deve ter sido um problema do fornecedor, os ovos biológicos lá estão entre os outros ovos há mais do que 5 anos).

    Mas como cientista estou consciente que a situação é um pouco mais complicada do que o post der de entender. É correto que as gaiolas não enriquecidas limitam muito a possibilidade de realizar comportamentos naturais e importantes. Mas a ocorrencia de comportamentos anormais como canibalismo e o arrancar de penas são frequentes tanto em gaiolas como em sistemas em que as galinhas se movimentam livremente em grandes pavilhões. E são problemas que ainda não sabemos prevenir ou controlar efetivamente a não ser atraves de corte de bico. Não ocorrem em todas as instalações e não ocorrem em todos os grupos de animais, mas mesmo um produtor que seguem todos os conselhos de maneio pode vir a ver os problemas aparecer, se tiver azar.

    ResponderEliminar

Obrigado pela sua participação no animalogos! O seu comentário é bem-vindo, em especial se fornecer argumentos catalisadores da discussão.

Embora não façamos moderação dos comentários, reservamo-nos no direito de rejeitar aqueles de conteúdo ofensivo.

Usamos um filtro automático de spam que muito ocasionalmente apanha mensagens indevidamente; pedimos desculpa se isto acontecer com o seu comentário.